Frase

“Não troco meu “Oxente” pelo “ok” de ninguém” – Ariano Suassuna

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Prefeito de Itaporanga perde grupão político que causa grande baixa em sua base


O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), anunciou a ruptura com a base do Prefeito Audiberg Alves da cidade de Itaporanga (PB), neste domingo (26). Para o empresário Toim da Loja, que preside a legenda local, o grupo que acaba de anunciar o racha, é composto pelo Vereador Jailson de Zeca , Vavá (Secretário), Franquinho, João Guimarães (Vereador), Salete esposa do ex-vereador Durvan, além dos membros que já eram opositores, o ex-vereador Marcio Rodão, Zé e Arligton Queiroz, Zé Porcino entre outros filiados.

Toim da Loja contou que o racha aconteceu devido algumas atitudes tomadas nos últimos dias por parte do Prefeito. Ele contou ainda que não há mais possibilidade do seu partido apoiar Audiberg em seu projeto de reeleição.

Independente a partir de agora, o PTB local já está sendo procurado pelos grupos de oposição.

O Presidente da Legenda Estadual, Wilson Santiago, se reunirá no próximo final de semana com a executiva municipal para decidir com quem ficará.

Fonte Diamante Online

sábado, 25 de junho de 2016

Prefeita de Igaracy usa festa para fazer palanque eleitoral

A atual prefeita da cidade de Igaracy, Deusaleite Jerônimo Leite, aproveitou as festividades oficial do São João no município, para fazer do palco principal da festa o seu palanque eleitoral.

No ultimo dia 22, o município realizou o São João em praça pública com as bandas Zé de Freitas e Bonde do Brasil, durante a apresentação do cantor Zé de Freitas a atual prefeita subiu no palco e dançou ao som da música “olha eu, olha eu aqui de novo, junto e misturado com o meu povo”, onde diversas vezes durante o show o cantor fazia questão de incluir o nome da prefeita na música que tem um tom político, ato irregular já que ela é publicamente pré-candidata a reeleição nas eleições deste ano.

A oposição deve acionar nos próximos dias o ministério público para que o fato seja analisado e se comprovado o ato irregular, haja punição.

Veja abaixo o vídeo:



São João do bairro Padre Aristides foi um sucesso!


Jonas Fotos

É neste domingo, no Igaracy Social Clube


quarta-feira, 8 de junho de 2016

Papa Francisco nomeia novo bispo que irá comandar Diocese que abrange o Vale do Piancó


O papa Francisco nomeou nesta quarta-feira, 08 de junho, frei Francisco de Sales Alencar Batista, como bispo da diocese Cajazeiras (PB), que abrange a grande parte das paróquias do Vale do Pianxó. Atualmente, ele ocupa a função de secretário geral da Ordem dos Carmelitas, em Roma.
Frei Francisco é natural de Araripina (PE). Nasceu em 17 de abril de 1968. Ingressou na Ordem do Carmo aos 18 anos e, em 1987, no noviciado Carmelita em Camocim de São Félix (PE). A primeira profissão religiosa ocorreu no dia 24 de janeiro de 1988. Cursou filosofia nos Institutos Vicentino, em Curitiba (PR), e Salesiano, em Recife (PE). Já a teologia foi realizada na cidade de Dublin (Irlanda), no Miltown Institute.
Foi ordenado diácono em dezembro de 1994 e presbítero, no dia 25 de novembro de 1995. Na Província Carmelitana Pernambucana atuou como reitor da Basílica do Carmo; administrador da paróquia Nossa Senhora da Piedade; formador do Juniorato; secretário e conselheiro provincial; além de prior provincial, por seis anos (2005 a 2011).
Em 2011, frei Francisco assumiu, em Roma, o ofício de vice-prior do Centro Internacional Santo Alberto. Desde 2014, é secretário geral da Ordem do Carmo, preside a Comissão Internacional para a Liturgia e Oração e é membro da Comissão Internacional de Evangelização e Missão.

Fonte Assessoria

sábado, 4 de junho de 2016

NOTA DE ESCLARECIMENTO AOS ITAPORANGUENSES



A política não é um "faz de contas", isto é, politicagem. Representar o povo exige caráter, humildade, honestidade e sensibilidade. Ser político é um trabalho árduo e requer muita coragem, garra e disposição, não apenas para enfrentar os problemas de uma gestão, mas sobretudo para combater as injustiças que lhe são imputadas, com honradez, determinação e transparência. Para tanto, é preciso prostrar-se como um guerreiro em todas as situações e ir à guerra ciente de que não é apenas a espada, a armadura, o escudo e a lança que fazem o guerreiro, mas, sobretudo, a Paixão e o Espírito de fazer o melhor por aquele povo que ele representa. 

Ao ser eleito, Djaci Brasileiro honrou o mandato que lhe foi concedido pelo povo e atuou como um político verdadeiramente comprometido com os anseios da população itaporanguense. Durante toda sua gestão, agiu com boa fé, responsabilidade e transparência em todos os atos praticados, tendo, inclusive, suas contas aprovadas pelo TCE-PB, como também o convênio o qual esta sendo responsabilizado,  o que atesta sua probidade e boa administração.

No entanto, no ano de 2014, o TCU instaurou um processo, incluindo Djaci Brasileiro na responsabilidade pelo pagamento de um cheque no valor de R$ 68.800,00 (sessenta e oito mil e oitocentos reais) à empresa  América Construções LTDA, referente a um convênio federal entre o Município de Itaporanga e a FUNASA para a construção de casas, cujo procedimento licitatório e contrato administrativo haviam sido feitos na gestão do ex-prefeito Antônio Porcino.

O fato é que, no ano em que iniciou seu mandato, ano de 2009, posteriormente ao mandato do ex-prefeito Antônio Porcino, Djaci realizou o pagamento devidamente autorizado pela FUNASA, após comprovação pelo referido órgão de que as casas estavam concluídas, liberando, portanto, a terceira e última parcela devida à empresa  América Construções LTDA, o que significa dizer que o pagamento foi lícito e feito em conformidade com o parecer da FUNASA. 

Posteriormente, no ano de 2010, a empresa AMÉRICA foi declarada inidônea, ou seja, foi impossibilitada de participar de qualquer procedimento licitatório, tendo sido descoberto ainda que a referida empresa era de “fachada”. 

A partir daí, o TCE-PB abriu um processo e requereu a intimação do ex-prefeito Antônio Porcino para se manifestar sobre a contratação dessa empresa, alegando que a licitação havia sido fraudada e que esta empresa era inidônea para realizar qualquer contrato com a administração pública, o que significava dizer que o procedimento licitatório e a contratação da AMÉRICA foram ilícitas/irregulares.

Como se tratava de convênio federal, o TCE-PB encaminhou o processo para o TCU para tomar as devidas providências. Estando o processo no TCU, Djaci Brasileiro foi notificado para se manifestar sobre o pagamento da última parcela do contrato feito na gestão do ex-prefeito Antônio Porcino, alegando o TCU que ela não deveria ter sido realizada, pois a empresa AMÉRICA era inidônea para contratar com o poder público.
Neste momento, a defesa de Djaci foi protocolada, com todas as provas necessárias para comprovar a regularidade do pagamento e, injustamente, não foi aceita pelo TCU, tendo este órgão declarado a irregularidade das contas apresentadas por Djaci, razão que o impossibilitaria de exercer qualquer cargo público pelos próximos oito anos.

Ocorre que, como já mencionado, Djaci pagou o valor de R$ 68.800,00 (sessenta e oito mil e oitocentos reais) à empresa América Construções LTDA, com a autorização da FUNASA (órgão responsável pelo controle e fiscalização da construção das casas), no ano de 2009, só tendo a empresa AMÉRICA sido declarada inidônea em 2010, ou seja, depois da realização do pagamento, o que significa dizer que o pagamento foi lícito. Se a descoberta da inidoneidade da empresa foi feita em 2010, como poderia Djaci responder por um pagamento que realizou um ano antes?

Como bom gestor e bom pagador, honrador dos compromissos públicos, não lhe restaria outra saída que não fazer o pagamento à empresa AMÉRICA pelos serviços prestados (construção das casas), até porque, como já dito, a FUNASA havia autorizado a liberação da terceira e última parcela do contrato para pagamento da obra.
Sendo assim, fica evidenciada a boa-fé de conduta de Djaci Brasileiro, que não fez nada além de cumprir com as obrigações contratuais. 

Destaque-se que, embora tenha a decisão do TCU alegado a impossibilidade de Djaci exercer qualquer cargo ou função pública pelos próximo oito anos, isso significa que ele não poderá ser candidato. Muito pelo contrário, com a interposição do Recurso de Reconsideração, haverá suspensão de todos os efeitos da decisão do TCU, o que significa dizer que DJACI PERMANECE COMO PRÉ CANDIDATO À PREFEITURA DE ITAPORANGA.

De acordo com Sêneca, “as grandes injustiças só podem ser combatidas com três coisas: silêncio, paciência e tempo". Portanto, vamos aguardar a decisão do TCU, com a certeza de que a decisão será revista, com as bênçãos de Deus e de nossa Mãe Santíssima.


DIRETÓRIO DO PSDB MUNICIPAL